Cremeb apresenta números da saúde para Fórum A Cidade Também é Nossa

DSC_0065

O Fórum A Cidade Também é Nossa composto pelo Crea-BA e outras 35 entidades recebeu nesta quinta-feira (27) o presidente do Conselho Regional de Medicina, José Abelardo Garcia de Meneses, para traçar um panorama da saúde nas esferas federal, estadual e municipal. Segundo os números apresentados pelo gestor do Cremeb, no Brasil existem 1,91 médicos para atender mil habitantes, sendo que 10% desses profissionais realizam pelo menos seis atividades.

A palestra do médico anestesista revelou dados que apontam a desoneração da União no compromisso constitucional com a saúde. “Apenas 47% dos investimentos com saúde é destinado à esfera pública, os demais é para o sistema privado, que deveria ser apenas complementar, como rege a Constituição Federal”, salienta.

José Abelardo chamou ainda a atenção para a falta de condição de trabalho nas unidades de saúde, para a precarização dos vínculos trabalhistas, para as investidas do Governo Federal em privatizar o Sistema Único de Saúde (SUS) e também fez um alerta em torno da saúde dos médicos. De acordo com o presidente, tanto a União como os Estados, estão reduzindo os investimentos em saúde deixando a conta para o município pagar. “Nem todas as prefeituras tem condição de investir 15% de sua receita bruta em saúde. Temos o registro nos últimos cinco anos de uma queda de 11,59% de investimentos por parte do Governo do Estado”, acrescenta.

O gestor foi além e informou que nos últimos sete anos o Brasil perdeu 41.713 leitos do Sus e a Bahia ficou sem 1.631. Ele denunciou ainda entraves como superfaturamento do Sus, má gestão, ausência de políticas públicas em recursos humanos e de remuneração da rede complementar. “Os médicos trabalham em uma infraestrutura precária. Os alojamentos são péssimos e a falta de material é constante. É preciso que seja criada uma política de atração e fixação dos profissionais no Sus, pois a maioria prefere trabalhar para a iniciativa privada”, revela.

Outra questão destacada pelo médico é a falta de atenção dada aos casos de média complexidade. “Este é o problema do país. Infelizmente a mulher com um mioma que precisa operar só consegue fazer o procedimento quando o problema se agrava. Esta paciente acaba ocupando uma vaga de uma pessoa com politraumatismo ou ferido à bala”, explica. O presidente informou que a luta contra a privatização do Sus e em favor da realização de concurso público estão na lista de tarefas do conselho.

Os representantes do Fórum destacaram a importância de os médicos e profissionais da saúde denunciarem os desmandos das unidades, fazendo assim, o controle social e ajudando a sociedade a resolver os problemas. Para o analista técnico do Crea, engenheiro civil e arquiteto Giesi Nascimento, a palestra esclareceu pontos importantes e revelou o lado dos profissionais, já que muitas vezes é passado apenas a versão dos governos. “O colegiado ficou bastante impressionado com os números da saúde apresentados pelo Cremeb e espera que a entidade continue fortalecendo o Fórum A Cidade Também é Nossa”, observa.

O Brasil possui 419.315 médicos registrados, sendo 19.025 atuando na Bahia e 11.140 em Salvador.

Nadja Pacheco
Ascom Crea-BA
Fonte: http://creaba.org.br/noticia/2203/Cremeb-apresenta-numeros-da-saude-para-Forum-A-Cidade-Tambem-e-Nossa-.aspx

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s